ana_cristina_haja_manha.jpg
celeste_martins_cais_da_gilao.jpg
ruben-silva-acordar-na-gilao.jpg
fernando_jose_coliseu_da_musica.jpg
jorge_sampaio_do_lado_de_ca.jpg
sergio_goncalves_ontem_hoje_do_fado.jpg
lilia_martins_clube_magico.jpg

Recentemente ouvi falar da taxa audiovisual, que é cobrada na factura da electricidade, mas não percebo para que serve mais esta cobrança. Para que serve mais este pagamento, todos temos de pagar esta taxa?

Versão para impressão PDF

DECO - Delegação Regional do AlgarveCONSULTÓRIO DO CONSUMIDOR / DECO
"Recentemente ouvi falar da taxa audiovisual, que é cobrada na factura da electricidade, mas não percebo para que serve mais esta cobrança. Para que serve mais este pagamento, todos temos de pagar esta taxa?”
 

A DECO INFORMA… 

Cobrada na factura da luz, a contribuição audiovisual é paga ao Estado, mesmo que tenha um serviço de televisão por assinatura, pois destina-se a financiar o serviço público de radiodifusão e televisão.

Só quem gasta até 400 kWh de energia por ano é que está isento do pagamento deste valor.

Actualmente, a EDP cobra primeiro a taxa e, se verificar que durante o ano, o cliente não ultrapassa os 400 kWh, o limite para a isenção, aplica-a no ano seguinte, no entanto não devolve os valores cobrados indevidamente.

Este método é, injusto, sobretudo, quando se muda de fornecedor, pois este pode não considerar os consumos anteriores e cobrar desde logo esta taxa.

A confirmar-se a isenção, no segundo ano de contrato, o fornecedor de energia também não estará muito aberto para posterior reembolso, pois considera o primeiro ano como verificação de consumos. Além disso, ao manter o fornecedor, pode não haver prejuízo: se pagou a contribuição durante um ano, mas os consumos reduzidos dão direito a isenção, no ano seguinte, não pagará, ainda que exceda os 400 kWh.

Face às reacções de muitos consumidores e à semelhança de algumas queixas que temos recebido, o Provedor de Justiça defendeu junto da EDP a devolução da taxa aos consumidores isentos e recomendou que as empresas do grupo EDP alterem o sistema adoptado de cobrança antes da verificação da isenção.

Em 2013, a contribuição para o audiovisual é de € 2,25 (€ 2,39, com IVA) por mês, mas o Governo, segundo a proposta de Orçamento de Estado para 2014, planeia aumentá-la para € 2,65 mensais (€ 2,81, com IVA). Na factura da luz, aquele valor surge discriminado. Se recebe a conta de 2 em 2 meses, é indicado o dobro do valor.

DECO-Delegação Regional do Algarve

Emissão em Directo (player 1)

Emissão em Directo (player 2)

Facebook Rádio Gilão

Contacte-nos

Largo de Santa Ana nº 1 - Tavira

 

8800-701 TAVIRA

 

Tel: +351 281 320 240

 

Fax: +351 281 325 523

 

Email: radiogilao@net.vodafone.pt

Siga-nos

facebook twitter instagram
youtube linkedin

Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiência como utilizador. Para saber mais sobre os cookies que usamos e como apaga-los, consulte nossa Politica de cookies.

Aceitar cookies deste site.