ana_cristina_haja_manha.jpg
celeste_martins_cais_da_gilao.jpg
ruben-silva-acordar-na-gilao.jpg
fernando_jose_coliseu_da_musica.jpg
jorge_sampaio_do_lado_de_ca.jpg
sergio_goncalves_ontem_hoje_do_fado.jpg
lilia_martins_clube_magico.jpg

Os hospitais vão deixar de vender doces nas máquinas automáticas?

Versão para impressão PDF

DECO - Delegação Regional do AlgarveCONSULTÓRIO DO CONSUMIDOR / DECO

"Os hospitais vão deixar de vender doces nas máquinas automáticas?"

A DECO INFORMA…

A partir de setembro entra em vigor a medida do Governo que proíbe a inclusão de produtos prejudiciais à saúde nas novas máquinas de venda automática de alimentos e bebidas quentes colocadas nos centros de saúde, hospitais e unidades locais de saúde.

Os contratos já existentes para a exploração daqueles equipamentos terão até março de 2017 para se adaptarem às novas regras.

A iniciativa legislativa, além de determinar que as máquinas de dispensa automática instaladas em qualquer instituição do Ministério da Saúde não poderão incluir alimentos com altos teores de açúcar, sal e gorduras trans, exige que nas mesmas se reduza a quantidade de açúcar que pode ser adicionado e disponibilize água mineral natural e água de nascente.

Assim, ficará impedida, por exemplo, a venda de salgados, sanduíches, produtos de pastelaria, ou outros que contenham enchidos. Também bolachas e biscoitos que contenham, por cada 100 g, um teor de gordura superior a 20 g ou um teor de açúcares superior a 20 g, refrigerantes, rebuçados, caramelos, chupas ou gomas, mousse de chocolate, leite-creme ou arroz doce passam a ser interditados. Igualmente, nas máquinas vending presentes naqueles locais não poderão encontrar-se hambúrgueres, cachorros quentes ou pizas, chocolates em embalagens superiores a 50 g e bebidas com álcool.

Preferencialmente, os responsáveis por aqueles aparelhos ali oferecerão os seguintes alimentos: leite simples meio gordo/magro, iogurtes meio-gordos/magros, sumos de frutas e néctares, pão com queijo meio-gordo/magro, fiambre com baixo teor de gordura e sal, carne, atum ou outros peixes de conserva e fruta fresca.

Sendo cada vez mais imperativo difundir um estilo de vida saudável, que passa inevitavelmente pela alimentação, a DECO aplaude a iniciativa do Ministério. Através do exemplo, com uma oferta alimentar para os utentes coerente com as suas mensagens, os serviços de saúde cumprirão melhor, sem dúvida, a sua função de promoção da saúde.

DECO-Delegação Regional do Algarve

Emissão em Directo (player 1)

Emissão em Directo (player 2)

Facebook Rádio Gilão

Contacte-nos

Largo de Santa Ana nº 1 - Tavira

 

8800-701 TAVIRA

 

Tel: +351 281 320 240

 

Fax: +351 281 325 523

 

Email: radiogilao@net.vodafone.pt

Siga-nos

facebook twitter instagram
youtube linkedin

Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiência como utilizador. Para saber mais sobre os cookies que usamos e como apaga-los, consulte nossa Politica de cookies.

Aceitar cookies deste site.